CLÁUDIO GELAPE

Clinica de cirurgia cardiovascular

Logo branca

Aprenda e se cuidar da sua saúde cardiovascular

Você não é jovem demais para pensar em doenças do coração

Publicado pela National Library of Medicine o estudo CARDIA (Coronary Artery Risk Development in Young Adults), discute a importância de entender o risco de infarto em jovens adultos, e como a mudança nos hábitos podem diminuir a incidência de doenças do coração em pessoas de até 30 anos.

O estudo teve início na década de 80 e reuniu mais de 3.500 jovens, com idades entre 18 e 30 anos. Ao longo de duas décadas, médicos e cientistas americanos acompanharam os hábitos de saúde dos recrutados. No final desse período, eles mediram suas artérias coronárias a fim de encontrar a relação entre obstrução das mesmas com os hábitos desses jovens.

Os dados brasileiros não são animadores. Em relação à obesidade, 52,5% dos brasileiros adultos estão acima do peso. Nas crianças, esse número é de 15%. Atualmente estima-se que 13 milhões de brasileiros são diabéticos (6,9% da população brasileira). O colesterol alto, vilão dessas duas doenças e de tantas outras, está presente em 40% da nossa população. Para finalizar, aproximadamente 700 brasileiros morrem por causa de doenças vasculares todos os dias.

É, precisamos mesmo falar de saúde do coração. Por isso esse estudo é tão importante: mesmo que realizado em jovens dos EUA, ele serve para alertar também os brasileiros.     

Durante os 20 anos do estudo CARDIA cinco hábitos saudáveis oram acompanhados :

  • manutenção de peso adequado;
  • prática regular de exercício físico;

  • adoção de dieta saudável;

  • abstinência de cigarro;

  • pouca ingestão de álcool.

Embora apenas 10% do grupo estudado tenha praticado todos os cinco hábitos de saúde, a notícia animadora é que 25% adotou ao menos um dos hábitos durante os 20 anos, diminuindo em 15% o risco de infarto. 34% das pessoas do grupo permaneceram com o mesmo comportamento, e 40% perdeu alguns hábitos saudáveis. Começar a fumar, por exemplo, aumenta as probabilidades de encontrar placas obstrutivas nas artérias. Observou-se também que a perda de um hábito saudável foi causa de aumento considerável de danos cardíacos.

O estudo CARDIA aponta que existe sim o risco de doenças cardíacas em uma faixas etárias menores por conta dos maus hábitos. Então se você é um jovem adulto adepto da ideia de que pode esperar até os 50 anos ou mais para adotar um estilo de vida saudável, que realmente não se importa com o que come ou não vê necessidade em se exercitar, fique atento e repense sua postura.

Seguir um estilo de vida de proteção cardíaca é investir em:

  • controlar o peso;

  • não fumar;

  • praticar pelo menos 30 minutos de atividade moderada a vigorosa cinco vezes por semana;

  • não beber mais de uma (mulheres) ou duas (homens) doses de bebida alcoólica por dia;

  • ter uma alimentação saudável, rica em fibras, frutas e legumes, e pobre em sódio.

E lembre-se: comece já!

Fonte: http://www.huffingtonpost.com/entry/how-young-is-too-young-to-test-for-and-prevent-heart_us_58a0f8a2e4b0e172783a9e1c